Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de agosto de 2017. Atualizado às 23h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado de capitais

Notícia da edição impressa de 18/08/2017. Alterada em 17/08 às 21h26min

Dólar avança, e bolsa cai com efeito Barcelona

O dólar subiu com força ante o real nesta quinta-feira, tocando os R$ 3,18, em meio a uma aversão ao risco generalizada ao redor do mundo depois do atentado terrorista em Barcelona. A moeda norte-americana já vinha em alta, refletindo a crise política nos EUA, após rumores de que Gary Cohn, diretor do Conselho Econômico Nacional do governo do presidente dos EUA, Donald Trump, teria pedido demissão. Além disso, os investidores seguem cautelosos com o cenário interno, principalmente em relação à deterioração fiscal do País e dúvidas quanto à aprovação da reforma da Previdência. No mercado à vista, o dólar terminou em alta de 0,94%, aos R$ 3,176. O giro financeiro somou US$ 792 milhões.
O cenário internacional adverso não deu chance ao mercado brasileiro de ações, que cedeu nesta quinta-feira, a uma correção após quatro pregões consecutivos de alta. A ocorrência do atentado terrorista em Barcelona contribuiu para a maior deterioração nos mercados de renda variável. Ao final do pregão, o Índice Bovespa teve queda de 0,90%, aos 67.976 pontos, depois de ter cedido até 1,06%. Os negócios somaram R$ 7,577 bilhões.
.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia