Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de agosto de 2017. Atualizado às 23h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 18/08/2017. Alterada em 17/08 às 20h44min

Produtores de trigo pedem mais financiamento

Produtores de trigo cobraram mais financiamento do governo em audiência, nesta quinta-feira, da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados. O presidente da Comissão de Trigo da Farsul, Hamilton Jardim, reclamou da falta de uma política pública dirigida para a produção de trigo. Jardim criticou os juros de 6,5% pagos pelos produtores sobre os empréstimos do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). "É claro que o risco da atividade é nosso, como produtores, mas precisamos mostrar para o governo a necessidade de termos um pouco de segurança alimentar", afirmou.
O deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), que solicitou a audiência, criticou a alta carga tributária na exportação. "Se o Brasil exporta R$ 2 bilhões para o Uruguai, não pode o produtor de trigo pagar essa conta", disse.
O diretor de Abastecimento do Ministério da Agricultura, José Maria dos Anjos, rebateu as reclamações sobre baixo financiamento público ao produto. "Colocamos R$ 500 milhões para apoiar milho e R$ 250 milhões para trigo", afirmou, ao salientar que o trigo, nos últimos anos, é um dos produtos que mais recebem recursos.
Representantes da indústria classificaram como "péssimas" as condições de armazenagem, e as apontaram como entrave para ampliar a produção. Eles pediram que as linhas de crédito também beneficiem os cerealistas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia