Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de agosto de 2017. Atualizado às 16h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Combustíveis

Alterada em 17/08 às 16h18min

Governo estuda mecanismo para equacionar dívida da Eletrobras com a Petrobras

O governo está estudando mecanismos para equacionar a dívida que a Eletrobras possui com a Petrobras pelo fornecimento de combustíveis para termelétricas no Norte do País, disse o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. "Esse passivo foi gerado ao longo de alguns anos, a Eletrobras não tem como passar um cheque de R$ 12 bilhões, R$ 14 bilhões, R$ 15 bilhões para quitar a conta, a empresa está avaliada em R$ 22 bilhões, não tem como fazer isso", disse.
Ele salientou que o imbróglio não inviabiliza a privatização da Amazonas Energia, como o governo pretende fazer até o fim do ano. Coelho Filho lembrou que os ativos de geração da distribuidora devem ser cindidos da área de distribuição. "As modelagens já estão sendo feitas com ela separada", disse o ministro, lembrando que as questões estão sendo endereçadas uma de cada vez e primeiramente o foco é a privatização, que precisa ocorrer até o fim do ano, enquanto a dívida com a Petrobras deverá seguir sendo discutida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia