Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de agosto de 2017. Atualizado às 17h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Construção civil

16/08/2017 - 17h09min. Alterada em 16/08 às 17h15min

Vendas da indústria de materiais de construção recuam 2,7% em julho

Desemprego e as incertezas no plano político postergam consumo das famílias

Desemprego e as incertezas no plano político postergam consumo das famílias


MARCOS NAGELSTEIN/JC
As vendas da indústria de materiais de construção no País em julho caíram 2,7% em relação ao mesmo mês do ano passado, mas subiram 3,7% ante junho deste ano. Os dados fazem parte de levantamento divulgado nesta quarta-feira (16), pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).
No acumulado dos primeiros sete meses deste ano, o setor registrou queda de 6,2% nas vendas ante os mesmos meses do ano anterior. Já no acumulado dos últimos 12 meses encerrados em julho de 2017, o recuo atingiu 8,0% ante os mesmos meses encerrados em julho de 2016.
Em nota, a Abramat avaliou que o desemprego e as incertezas no plano político, associados às dificuldades de crédito e juros de mercado ainda altos, vêm postergando decisões de investimento e de consumo pelas famílias. Além disso, a demanda de construtoras têm apresentado forte queda, com menos obras em andamento no mercado imobiliário e no setor de infraestrutura. A expectativa da associação é de encerrar 2017 com queda de 5,0% ante 2016.
A retração nas vendas da indústria também provocou a queda nos empregos no setor. A quantidade de pessoas empregadas na indústria de materiais de construção baixou 5,4% no mês de julho na comparação com o mesmo mês do ano passado e recuou 0,2% na comparação com junho deste ano. No acumulado do ano e nos últimos 12 meses, as vagas no setor diminuíram 6,4% e 6,9%, respectivamente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia