Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 15 de agosto de 2017. Atualizado às 12h47.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empreendedorismo

Alterada em 15/08 às 12h50min

Número de novas empresas cai 3,8% no 2º trimestre, diz Boa Vista SCPC

O número de novas empresas caiu 3,8% no segundo trimestre de 2017 em relação ao trimestre anterior, segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Trata-se da primeira queda para esse período desde o início da série histórica (2003). Ainda assim, os valores acumulados no semestre continuaram números positivos, com alta de 6,3%.
Na classificação por forma jurídica, a variação acumulada no ano (semestre) mostrou que as MEIs (Microempreendedor Individual) continuam em destaque, crescendo 11,3% frente ao mesmo período do ano anterior, enquanto as Microempresas (MEs) apresentaram pequena alta de 1,0%. Já os demais tipos de empresa caíram 23,4%, mantida a base de comparação. No segundo trimestre ante igual intervalo de 2016, as MEIs aumentaram 10,3%, enquanto as MEs caíram 3,4%. As demais formas jurídicas recuaram 26,6%.
Quando analisada a composição das novas empresas por setores, o levantamento mostrou que o setor de Serviços perdeu um pouco da representatividade, passando de 56,3% do total de empresas no acumulado do primeiro semestre de 2016 para atuais 56%.
O Comércio, por sua vez, voltou a ganhar espaço, ao passar de 32,8% para 34,7% do total. Já o setor Industrial também diminuiu sua participação, passando de 10,3% para 8,6% no período, enquanto o setor Rural cresceu timidamente, 0,1 p.p., aos atuais 0,7% do total de companhias.
O levantamento foi realizado pela Boa Vista SCPC a partir das novas empresas registradas na Receita Federal, considerando todo o território nacional.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia