Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 14 de agosto de 2017. Atualizado às 22h42.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 15/08/2017. Alterada em 14/08 às 21h23min

Companhia Vale deixa de ter controlador definido

Privatizada em 1997, a Vale entra agora em uma nova era, passando a ser uma "corporation", isto é, uma companhia sem controlador definido. Isso passa a valer a partir da incorporação da Valepar - holding que reúne o bloco de controle formado por fundos de pensão estatais, BndesPar, Bradespar e Mitsui -, ocorrida ontem.
O presidente da Vale, Fabio Schvartsman, disse que o sucesso da operação afasta o fantasma da interferência de governo e seus impactos sobre a Vale. Durante a campanha pela conversão, Schvartsman foi bastante incisivo ao afirmar que a presença estatal exercia um enorme potencial de destruição de valor na Vale.
Depois de a mineradora alcançar um percentual de 84,4% de conversão voluntária de papéis preferenciais em ordinários, encerrada na última sexta-feira, a Valepar passou a ter 44% das ações com direito a voto, percentual bem abaixo dos 51% que caracterizariam o controle da companhia.
Schvartsman explicou que os 44% já embutem o prêmio de 10% aos controladores acertado na reestruturação societária. Segundo ele, quando todas as PN forem convertidas, esses acionistas terão, juntos, 41% das ações.
Os antigos membros da Valepar terão que obedecer um período de "lock-up" de seis meses. Nesse período, eles não podem se desfazer das ações no mercado. Um novo acordo será assinado, vinculando 20% das ações desse grupo e com validade até 2020.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia