Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de agosto de 2017. Atualizado às 14h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tributos

09/08/2017 - 12h29min. Alterada em 09/08 às 12h37min

Temer reitera que alíquotas do Imposto de Renda não serão elevadas

"Não é verdade, absolutamente não haverá aumento", declarou o peemedebista

"Não é verdade, absolutamente não haverá aumento", declarou o peemedebista


MARCOS CORRÊA/PR/JC
O presidente da República, Michel Temer, reiterou nesta quarta-feira (9) que as alíquotas do Imposto de Renda não serão elevadas, como foi ventilado nos últimos dias. "Queria dizer uma coisa aqui que é para ganhar aplausos. Ontem se falou que iríamos aumentar as alíquotas do Imposto de Renda. Não é verdade, absolutamente não haverá aumento", declarou o peemedebista, que participa da abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Eneax), no Rio de Janeiro.
Na terça, o próprio Temer admitiu que a equipe econômica do governo estuda uma alíquota maior para o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que poderia ser de 30% ou 35% para quem ganha mais de R$ 20 mil mensais. A medida garantiria até R$ 4 bilhões a mais para os cofres públicos. Após a forte reação da base aliada, o Planalto decidiu não levar a proposta adiante.
No evento, que também contou com placas de protesto contra o presidente, Temer afirmou que seu governo trabalha para recolocar a economia do País nos trilhos e que isso já pode ser observado, como mostram a queda da taxa de inflação e da Selic, bem como a queda do desemprego e a perspectiva de volta do crescimento em 2017 após anos de contração.
"Não se vence o atraso de mais de uma década da noite para o dia", notou. "A realidade fala por si. São conquistas quem não se deixa abater e de um governo que se pauta pelo diálogo e responsabilidade.
Temer disse também que implantou um "choque de transparência e racionalidade" assim que assumiu o cargo, que se traduziu em medidas como a imposição de um teto para os gatos públicos. Tais medidas teriam trazido de volta a confiança dos investidores.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
elizeu santos 09/08/2017 13h33min
As alíquotas do IR, atuais, já é uma verdadeira extorsão, é muita cara de pau desse velho golpista..