Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de agosto de 2017. Atualizado às 23h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

infraestrutura

Notícia da edição impressa de 09/08/2017. Alterada em 08/08 às 21h14min

Plano estadual de mineração deve estar pronto em 2018

Gestores querem evitar conflitos ambientais durante o processo

Gestores querem evitar conflitos ambientais durante o processo


SECRETÁRIA DE MINAS E ENERGIA DO RS /SECRETaRIA DE MINAS E ENERGIA DO RS /DIVULGAÇÃO/JC
O plano da mineração no Rio Grande do Sul pretende mapear as riquezas regionais nessa área e avaliar onde a atividade não gerará conflitos ambientais. Conforme o secretário de Minas e Energia , Artur Lemos Júnior, o trabalho deve ser concluído até o primeiro semestre do próximo ano.
O debate sobre essa ação foi o tema da reunião do Comitê de Planejamento de Mineração do Estado do Rio Grande do Sul (Comergs) realizada ontem, na Secretaria de Minas e Energia (SME). Lemos sustenta que é fundamental colocar a mineração em pauta. O secretário entende que o setor está passando por uma mudança profunda, após a publicação das medidas provisórias que integram o Programa de Revitalização da Indústria Mineral Brasileira, feito pelo governo federal.
O superintendente do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Sidnei Eckert, acrescenta que é importante a realização desse trabalho em conjunto com a sociedade. "Somente assim, será possível melhorar a relação entre o empreendedor e o setor público", aponta. Para a secretária adjunta da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Maria Patrícia Möllmann, é preciso ter planejamento prévio. "Sabemos da responsabilidade do Meio Ambiente, que deve estar inserido nesse processo", enfatiza.
O diretor de Inovação e Fontes Alternativas da SME, Carlos Almeida, afirmou que o objetivo do Plano de Mineração é mostrar os recursos que o Estado possui. "Precisamos ser um órgão facilitador para o empreendedor."
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia