Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de agosto de 2017. Atualizado às 15h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

08/08/2017 - 15h31min. Alterada em 08/08 às 15h32min

Bolsas da Europa fecham em alta após sessão volátil

As bolsas europeias oscilaram durante o pregão desta terça-feira (8) mas ganharam força na reta final da sessão e fecharam em território positivo, em um dia de volumes menores em negociação. Mesmo um dado mais fraco que o esperado da balança comercial da Alemanha não impediu o movimento, apoiado pela desvalorização do euro, que impulsiona as ações de corporações locais.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,16%, em 382,64 pontos.
Na agenda de indicadores, na Alemanha o superávit comercial subiu a 21,2 bilhões de euros em junho, um pouco abaixo da projeção de 21,4 bilhões de euros dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. As exportações alemãs caíram 2,8% em junho ante maio e as importações tiveram baixa de 4,5%. Na França, houve recuo de 2,8% nas exportações em junho ante maio, mas o número veio dentro do esperado.
Mais para o fim do pregão, porém, os EUA divulgaram um relatório Jolts forte sobre o mercado de trabalho e o sinal positivo da economia americana ajudou o humor nos mercados internacionais. Além disso, o dólar se fortaleceu em relação ao euro após o indicador, o que é positivo para as exportadoras europeias.
Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou com ganho de 0,14%, em 7.542,73 pontos. Entre os bancos, Lloyds subiu 1,14% e Barclays avançou 0,17%. A petroleira BP teve alta de 0,58%, enquanto as mineradoras Anglo American e Antofagasta subiram 0,15% e 0,58%, respectivamente.
Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,28%, a 12.292,05 pontos. Entre as ações mais negociadas, E.ON subiu 1,69%, Deutsche Telekom avançou 0,19% e Deutsche Bank caiu 0,03%, em dia de volumes mais baixos. Deutsche Post ganhou 1,4%, após divulgar balanço que mostrou números fortes de negócios no exterior.
O índice CAC-40, da bolsa de Paris, avançou 0,21%, a 5.218,89 pontos. Crédit Agricole subiu 2,79% e BNP Paribas teve ganho de 0,50%, mas Société Générale caiu 0,63%, entre os bancos franceses. A petroleira Total subiu 0,17%, enquanto Claranova recuou 2,08%.
Na bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB fechou em alta de 0,08%, em 22.048,30 pontos. Entre os papéis mais negociados, Telecom Italia caiu 2,09% e Intesa Sanpaolo recuou 0,20%, mas Enel, Tiscali e Banco BPM subiram 0,56%, 0,50% e 0,78%, respectivamente. A montadora Fiat caiu 0,10%.
Em Madri, o IBEX-35 subiu 0,55%, a 10.734,70 pontos. BBVA fechou em alta de 0,71% e Santander avançou 0,36%, no setor financeiro, enquanto ArcelorMittal teve ganho de 0,24%
Na bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 avançou 0,02%, a 5.276,86 pontos, praticamente estável. Banco Comercial Português caiu 0,25% e Galp Energia subiu 0,35%, enquanto Jerónimo Martins avançou 0,53%. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia