Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 07 de agosto de 2017. Atualizado às 08h10.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 07/08 às 08h14min

Bolsas asiáticas têm alta generalizada, em reação a dados de empregos dos EUA

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em alta generalizada nesta segunda-feira (7), beneficiadas pelo clima positivo gerado por dados melhores do que o esperado do mercado de trabalho dos EUA, que ajudaram a impulsionar os mercados de Nova Iorque e europeus no fim da semana passada.
Segundo relatório divulgado na sexta-feira, os EUA criaram mais postos de trabalho do que se previa em julho e sua taxa de desemprego caiu ao menor nível em 16 anos.
Embora abram caminho para que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) continue apertando sua política monetária, os dados dos EUA também sinalizam a recuperação da maior economia do mundo.
Na China, o índice Xangai Composto subiu 0,53%, a 3.279,46 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,74%, a 1.872,29 pontos, também sustentados por um novo rali nos mercados de contratos futuros domésticos. O futuro do vergalhão de aço saltou hoje em Xangai ao maior nível em cinco anos, enquanto o do minério de ferro negociado em Dalian alcançou o maior patamar em quatro meses.
Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei subiu 0,52% em Tóquio, a 20.055,89 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi registrou alta modesta de 0,14% em Seul, a 2.398,75 pontos, o Hang Seng se valorizou 0,46% em Hong Kong, a 27.690,36 pontos, o Taiex avançou 0,69% em Taiwan, a 10.579,38 pontos, e o filipino PSEi apresentou ganho de 0,75% em Manila, a 7.992,27 pontos.
Apesar do apetite por risco, investidores da região asiática monitoram os desdobramentos da decisão do Conselho de Segurança da ONU, no fim de semana, de impor novas sanções à Coreia do Norte, devido a seu recente teste com um míssil balístico intercontinental. Alguns analistas dizem, porém, que as sanções não devem impedir Pyongyang de seguir adiante com suas ambições nucleares.
Na Oceania, a Bolsa da Austrália recuperou-se hoje, após três pregões negativos, graças ao bom desempenho dos quatro maiores bancos do país e de grandes mineradoras, estas influenciadas pelo novo forte avanço nos futuros chineses de minério de ferro. O índice S&P/ASX 200 subiu 0,93% em Sydney, a 5.773,60 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia