Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de agosto de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 04/08/2017. Alterada em 03/08 às 21h21min

Subcomissão revisará regras para agroindústrias e feiras

A Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa aprovou nesta quinta-feira, requerimento do deputado estadual Elton Weber (PSB) para criação de uma subcomissão para analisar adequações em legislações sanitárias e decretos que regram a fiscalização de agroindústrias familiares e feiras de agricultores. A legislação pesada, a burocracia e os excessos na inspeção estão levando à interdição e ao fechamento de muitos estabelecimentos no Estado. Weber será o relator da subcomissão.
De acordo com o parlamentar, não se pode exigir que uma pequena agroindústria pague as mesmas taxas, enfrente as mesmas exigências de estrutura e processos de liberação que uma grande indústria. "Queremos leis adequadas a realidade e que a fiscalização considere peculiaridades da produção. Os produtos coloniais são consumidos há décadas sem problema algum, inclusive são valorizados pelo consumidor por sua origem."
Os problemas acontecem em todo o Estado e apresentam quadro grave em Cachoeira do Sul, Caxias do Sul e Pinhal Grande. Por este motivo, as audiências externas acontecerão primeiro nestes municípios. A subcomissão terá duração de 120 dias e poderá ser prorrogada. Se candidataram para participar do grupo os deputados Altemir Tortelli (PT), Zé Nunes (PT), Edson Brum (PMDB) e Aloísio Classmann (PTB).
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia