Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de agosto de 2017. Atualizado às 00h05.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 02/08/2017. Alterada em 01/08 às 21h47min

Ibovespa fecha na quarta alta consecutiva e supera 66 mil pontos

O noticiário corporativo positivo deu o tom dos negócios na bolsa no primeiro pregão de agosto e levou o Índice Bovespa à sua quarta alta consecutiva ontem, superando o patamar dos 66 mil pontos. O apetite do investidor concentrou-se principalmente no setor financeiro, depois que o Itaú Unibanco divulgou resultado trimestral que surpreendeu as estimativas do mercado. Depois de ter subido até 1,04%, o Ibovespa fechou em alta de 0,90%, aos 66.516 pontos. Os negócios na bolsa brasileira somaram R$ 7,406 bilhões.
Itaú Unibanco PN foi a ação mais negociada do dia e subiu 3,19%, em resposta ao lucro líquido de R$ 6,169 bilhões no segundo trimestre, com alta de 10,65% sobre o mesmo período do ano passado. O balanço contagiou todo o bloco de ações do setor financeiro, com destaque para Banco do Brasil ON ( 2,09%), que divulga seu resultado no próximo dia 10.
Entre as ações que fazem parte da carteira do Ibovespa, a maior alta foi de Suzano PNA, que disparou 7,42% com a notícia da migração da empresa para o Novo Mercado da B3. Fibria ON pegou carona no otimismo do investidor com o setor de papel e celulose e avançou 4,17%, segunda maior alta do índice.
A alta do Ibovespa não foi maior por conta das quedas das ações da Vale e da Petrobras, que passaram por realização de lucros deflagrada pela queda do petróleo e do minério de ferro. Petrobras ON e PN fecharam em baixa de 0,87% e 1,28%, respectivamente. Vale ON e PNA perderam 0,77% e 0,93%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia