Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de agosto de 2017. Atualizado às 00h50.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 03/08/2017. Alterada em 02/08 às 20h55min

Artigo João Dib

Sinto-me - como uma filha adotiva de Porto Alegre, não servidora municipal - justiçada com as palavras contidas no artigo de João Antônio Dib (PP), "O Dmae e os servidores municipais", publicado no Jornal do Comércio (02/08/2017). Quando soube que o atual prefeito de Porto Alegre, além de continuar brigando com os servidores, iria mandar para a Câmara de Vereadores projeto para a privatização do Dmae, alegando que a instituição não tem condições de servir água de qualidade à população e arcar com custos de despoluição e saneamento, pensei o que o ex-diretor do Dmae João Dib teria a dizer. Dib não decepcionou, deu uma lição. Como repórter em atividade por vários jornais da Capital, acompanhei o trabalho do Dmae e as muitas conquistas, graças a seu corpo de servidores e técnicos qualificados. Afinal, João Dib dirigiu por duas vezes o Dmae, foi prefeito da Capital e teve 10 mandatos de vereador, sempre respeitando os servidores. Muito obrigada, Dib. (Jurema Josefa, jornalista)
Artigo João Dib II
Quero cumprimentar João Dib pela clareza do artigo. Fui seu colega na Câmara Municipal e sou testemunha da sua postura sempre na defesa dos serviços públicos com qualidade e das autarquias DMAE e DEP, que tratam muito bem do bem prioritário para a vida, a água. Estamos juntos, como sempre estivemos, na defesa dos temas que defendem Porto Alegre. (Carlos Comassetto, Porto Alegre)
Incoerência
Chamou-me a atenção ler várias manifestações de esquerdistas nas redes sociais recomendando que todos prestem muita atenção nos parlamentares que votariam contra a abertura do processo de investigação contra o presidente Michel Temer (PMDB) e que esses políticos, depois, fossem alijados da política, porque são defensores da corrupção. Fui a favor da investigação contra Dilma Rousseff (PT) e sou a favor da investigação contra Temer. Acredito haver indícios que justifiquem tais processos. Mas os esquerdistas têm que lembrar que, há um ano, os parlamentares da esquerda votaram contra a abertura do processo de investigação contra Dilma. E daí esses também têm que ser alijados da política? (Augusto César Martins de Oliveira, coronel da reserva do Exército e advogado, Rio Grande/RS)
Venezuela
A crítica da mídia comercial ao processo venezuelano é fruto da ideologia do capital e da incapacidade de assimilar qualquer variante ao modelo clássico de democracia ocidental. Se Hugo Chávez não tivesse tido a clarividência de identificar na estrutura do Estado venezuelano o maior obstáculo para o caminho a uma sociedade mais justa, a revolução bolivariana já seria um "case" de fracasso perdido no passado. Chávez arrombou os bunkers jurídico-institucionais da atrasada e violenta elite venezuelana a golpes de sucessivas reformas legitimadas por democráticas consultas populares. Grande, gigante Hugo Chávez Frías! (Samuel Gomes, professor)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia