Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de agosto de 2017. Atualizado às 00h00.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 02/08/2017. Alterada em 01/08 às 21h25min

Frases e personagens

FREDY VIEIRA/JC
"A Ufrgs não tem perigo de apagão por falta de recursos neste ano. O vestibular sairá. O que nos preocupa é o setor de pesquisa, que poderá sofrer. O governo federal prometeu liberar mais recursos de custeio. Nossa preocupação é quanto e quando. O orçamento da Ufgrs é de cerca de R$ 1,5 bilhão/ano." Rui Vicente Oppermann, reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
"Temos um déficit de R$ 20 milhões atualmente. No total, precisaríamos cerca de R$ 70 milhões liberados ainda do orçamento de R$ 2017. São 40 mil alunos, incluindo graduação e pós-graduação, na Ufrgs." Também Rui Vicente Oppermann.
"O fim da segunda passagem gratuita de ônibus em Porto Alegre é uma injustiça com o trabalhador. A medida, determinada por um canetaço do prefeito, traz prejuízos ao trabalhador e ao empregador, que precisa assumir o custo ou demitir, aumentando mais ainda a chaga do desemprego." Márcio Bins Ely (PDT), vereador de Porto Alegre.
"Sou líder do governo na Câmara, mas posso não concordar com tudo o que é proposto pelo Executivo, no caso dos projetos de lei enviados." Claudio Janta (SDD), vereador da Capital.
"O prefeito fala até em privatizar a água em Porto Alegre, quando o Dmae dá lucro aos cofres municipais. E qual empresa privada vai querer vender água sem ter um bom lucro?" Aldacir Oliboni (PT), vereador de Porto Alegre.
"A ecobarreira já evitou que o Guaíba fosse poluído com 250 toneladas de lixo. O projeto é mantido e coordenado pela Empresa Instituto Safeweb, tem o apoio da SMSUrb, do DMLU, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams) e do professor Gino Gehling, do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Cabe ao Departamento de Esgotos Pluviais fiscalizar a operação do equipamento e sua eficácia." Nelson Marchezan Júnior (PSDB), prefeito.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia