Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 15 de agosto de 2017. Atualizado às 10h57.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

De Olho na tevê

Notícia da edição impressa de 15/08/2017. Alterada em 14/08 às 21h31min

É só não tomar gol na Arena

Incriticável a estratégia do Grêmio: cede espaço em um Brasileirão no qual tem parcas chances de título, sem nunca perder de vista a segurança do G-6, enquanto se esmera nas competições em que os títulos lhe acenam, sorridentes, contanto que o desempenho do time se mantenha no nível que já alcançou neste ano. Dos que restaram na Copa do Brasil, o Cruzeiro me parece o adversário mais difícil. Pelo time que tem e por Mano Menezes, que sabe muito de futebol e do seu adversário de amanhã. Caberá à muralha defensiva garantir o zero no placar - o ataque resolve o resto.
Ufa, o Inter pegou no tranco
Poderão dizer: que ataque é esse que transfere aos zagueiros a tarefa de marcar gols? Não importa a ingenuidade da defesa do Londrina, valeram os três pontos, na presença de 36 mil colorados. Sábado será contra o ABC, no Frasqueirão, onde o clima é sempre quente - com os donos da casa na vice-lanterna, pior ainda. Nada a ponto de perturbar o favoritismo de um Inter que encontrou seu caminho - o poder de cabeceio de zagueiros, ou da impetuosidade do Búfalo Pottker, ou do toque de classe de D'Ale, ou do que for preciso para chegar às redes. Série A à vista!
Dinheiro, sempre dinheiro...
À exceção da dupla Grenal, os clubes do Rio Grande sofrem o ano inteiro para manter salários em dia e um time em campo. Tarefa inglória. Veja-se o Brasil de Pelotas: aventurou-se a aumentar seu estádio para atender às exigências da Série B, as rendas têm sido ridículas - a mais recente, R$ 24 mil contra o Guarani - e o clube luta para segurar-se entre os 11 primeiros. Tratando-se do Xavante, que dizem ter a mais fanática das torcidas interioranas, o que sobra para os demais?
Os desmandos na Chape
Quando, ao lado da comoção generalizada pela tragédia e da vontade de ajudar, vinda de clubes de todo o mundo, aventou-se a hipótese de a Chapecoense não cair da Série A em 2017, fui contra. Tudo, menos isso, defendi aqui na coluna. Pois com tudo o que se fez, parece que a direção do clube se deslumbrou. Vagner Mancini, que conquistou o bicampeonato estadual e classificou o time na Libertadores - a eliminação se deu pela escalação irregular de um jogador - foi demitido após um heroico empate (3 a 3) com o Flu, no Rio, Hoje com o time na Z-4, vão achar o culpado?
Faltou tranquilidade, que nada!
O cara perde um gol feito e, após o jogo, declara que na hora de concluir lhe faltou tranquilidade. Não aguento mais ouvir tão repetitiva e insuficiente explicação para o que eu chamaria de incompetência ou - concedo - falta de frieza ou, como diria a torcida, de recurso. Tudo menos tranquilidade, palavra que não tem faltado - pelo menos quando falam os jogadores. O que falta mesmo é categoria, talento, à frente de 7m32cm de goleira. Claro, treinamento também ajuda, mas aí falta tempo, sobra calendário, há risco de lesão... Sei, sei.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 15/08/2017 10h38min
A NOVA REALIDADE DO INTERNACIONAL !!!nnTomara que o campeonato que estava complicado para nós antes destas quatro últimas vitórias consecutivas, tenha gerado um novo ânimo para estancar de vez o mico e a desconfiança do nosso time nesta Série B. A verdade sempre foi que todos os times desejaram fazer a sua COPA DO MUNDO contra o INTERNACIONAL, mas isto não pode mais acontecer caso os nossos jogadores COLORADOS, assimilarem muito bem o que aconteceu no jogo de sábado contra o Londrina. Temos um maravilhoso estádio de primeiro mundo, treinador e atletas motivados e unidos, a melhor defesa com apenas 14 GOLS sofridos, o segundo ataque com 28 GOLS feitos, uma grande torcida, metade da imprensa, jogamos aos sábados para poder deixar o domingo para o lazer junto as nossas famílias, etc. Precisarão manter com humildade e intensidade este padrão de atuação para ficar no G4 também nos próximos jogos que virão. Um time GRANDE que tem uma torcida maravilhosa como o INTERNACIONAL, precisa ter aprendido a jogar a Série B depois de 20 jogos. Abs. Dorian Bueno Google+Plus, POA, 15.08.2017nn n
Dorian R. Bueno 15/08/2017 08h41min
O MEU SONINHO É PÉ QUENTE, INTER 3X1 LONDRINA !!!nComo trabalho aos sábados até as 12hs30min e depois que almoço lá pelas 14hs, quase sempre vou tirar uma soneca para recuperar o fôlego, tendo em vista que somente depois disto, que começará de verdade o meu fim de semana. Eu já tinha relatado que muitos jogos do Internacional eu não consigo assistir, e fico sabendo do resultado somente depois, mas isto não me proíbe de me divertir com as palavras para escrever o que li, ouvi e vi depois das partidas. Neste último sábado acordei naturalmente e bem nesta hora aconteceu o GOL de empate do Londrina, evidente que até pensei eu voltar para cama, para não ser considerado um pé frio acordado. Bah Tchê dei uma bela de uma alongada no lombo e entrei em campo para ajudar o Internacional a virar o jogo mesmo com soninho, para que os jogadores COLORADOS não melassem as CRÔNICAS OTIMISTAS que eu tinha escrito antes do jogo por aí... Consegui torcer lá de casa pelo rádio e ainda bem que deu certo... Que presente para todos os PAPAIS COLORADOS, as cabeças mortais dos nossos zagueiros Cuesta (uma vez) e Klaus (duas vezes) foram à frente para fazer seus três GOLS, e eu pude voltar mais um pouquinho para á cama. Abs. Dorian Bueno Google + Plus, POA - 15.08.2017n