Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 30 de agosto de 2017. Atualizado às 22h18.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Mobilidade

Notícia da edição impressa de 31/08/2017. Alterada em 30/08 às 22h17min

Gaúchos já podem fazer reciclagem e renovação de CNH em curso a distância

Ao entregar documento inválido no CFC, motorista pode se matricular para aulas teóricas

Ao entregar documento inválido no CFC, motorista pode se matricular para aulas teóricas


GILMAR LUÍS/ARQUIVO/JC
Os motoristas do Rio Grande do Sul que precisam passar pelo processo de reciclagem para reaver a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), perdida por acúmulo de pontos, ou que buscam renovar o documento poderão realizar esse processo pelo método a distância. Isso é possível desde a publicação, no dia 21 de agosto, da Portaria nº 377, do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS), possibilitando essa mudança no processo para os condutores do Estado.
Outras possibilidades em EaD (Ensino a Distância) são os cursos de atualização para condutores, os cursos livres relacionados à área de trânsito e ainda aqueles especializados voltados para quem dirige ônibus, transporta cargas ou conduz veículos escolares. A partir da publicação da portaria, caberá ao CFC (Centro de Formação de Condutores) contratar a empresa que será homologada pelo Detran-RS, para que o processo seja colocado em prática.
A portaria prevê, ainda, entre outros pontos, que a plataforma tenha um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e que seja capaz de armazenar o curso proposto a distância, o que permitirá o gerenciamento e o acompanhamento do progresso de aprendizagem dos alunos.
"Quando o motorista atinge 20 pontos, ele perde a CNH, vai ao CFC, entrega o documento e já pode fazer a matrícula e estudar para a prova teórica, que seria feita no próprio CFC", explicou Claudia Moraes, especialista em educação digital e diretora de produtos da Procondutor - empresa que desenvolve EaD, conteúdo pedagógico digital, cursos híbridos e plataformas de educação digital.
Ainda segundo Claudia, a mudança possibilitará que seja mais efetivo o aprendizado. "As aulas no modelo em EaD atendem ao crescimento desse método, que já vemos no Ensino Superior e em cursos livres. É o poder de escolha do cidadão, além de representar conforto e economia de tempo e de dinheiro ao dispensar o deslocamento até o CFC."
A Procondutor desenvolve ferramentas inovadoras sob medida para formar cidadãos, motoristas e profissionais melhores e mais capacitados. A empresa alia tecnologia acessível, abrangente e inclusiva para produzir soluções de educação a distância, cursos híbridos, plataformas de educação digital e conteúdo pedagógico digital com foco no indivíduo. Ao conectar a expertise de diversos profissionais, como no caso validado pelo Detran-RS, a Procondutor, que é pioneira no setor, transformou-se em uma fábrica de conteúdo especialista em criar trilhas e objetos de aprendizado para a evolução contínua e o aprimoramento da mobilidade humana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia