Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de julho de 2017. Atualizado às 22h53.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Notícia da edição impressa de 25/07/2017. Alterada em 24/07 às 21h47min

Depositados R$ 419 mil de Lula em contas judiciais

Um total de R$ 419.193,53 confiscados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi depositado ontem em contas judiciais. Duas guias de depósito foram anexadas aos autos da Operação Lava Jato. Por ordem do juiz federal Sérgio Moro, o petista teve um total de R$ 606.727,12 bloqueados pelo Banco Central na terça-feira passada. Outros R$ 9 milhões na BrasilPrev, tendo Lula e sua empresa de palestras Lils como beneficiários, também foram confiscados. O congelamento dos ativos do petista foi decretado a pedido do Ministério Público Federal (MPF).
Os R$ 606,7 mil foram encontrados inicialmente em quatro contas de Lula, assim distribuídos: R$ 397.636,09 (Banco do Brasil), R$ 123.831,05 (Caixa Econômica Federal), R$ 63.702,54 (Bradesco) e R$ 21.557,44 (Itaú). Além do dinheiro, Moro sequestrou do petista três apartamentos e um terreno, todos os imóveis em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, e também dois veículos.
O bloqueio dos imóveis do petista atinge "a parte ideal de 50% correspondente à meação" - em fevereiro, a mulher do ex-presidente, Marisa Letícia, morreu vítima de um AVC. O pedido de bloqueio do dinheiro de Lula foi realizado pelo MPF em 4 de outubro de 2016. A decisão que manda confiscar os valores é de 14 de julho deste ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia