Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de julho de 2017. Atualizado às 23h14.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

protestos

Notícia da edição impressa de 21/07/2017. Alterada em 20/07 às 21h42min

Centrais mobilizam milhares no País

Esta quinta-feira foi marcada por mobilizações em todo o País. Ao menos 20 estados brasileiros tiveram manifestações contra os ataques aos direitos trabalhistas perpetrados pelo governo golpista. O Dia Nacional de Paralisação e Mobilização Rumo à Greve Geral e por Nenhum Direito a Menos teve organização da Central Única dos Trabalhadores (CUT), e de diversas outras centrais sindicais e organizações que compõem a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, e foi uma preparação para uma greve geral em outubro.
O maior ato foi em São Paulo, com concentração no Masp, na avenida Paulista, para a marcha que teve início às 17h. De acordo com a Frente Brasil Popular, cerca de 50 mil pessoas participaram do ato, que saiu em caminhada até a Praça da República, no centro de São Paulo.
Estiveram presentes diversas organizações de trabalhadores, como CUT, Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal (Sinesp); Sindicato dos Bancários, Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST); Central de Movimentos Populares (CMP); Sindicato do Enfermeiros de São Paulo, entre outros.
As manifestações em Porto Alegre se concentraram na Esquina Democrática.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia