Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça

Notícia da edição impressa de 19/07/2017. Alterada em 19/07 às 00h11min

Presidente envia respostas para as 22 perguntas da defesa de Cunha

O presidente Michel Temer (PMDB) encaminhou à Justiça Federal respostas para as 22 perguntas formuladas pela defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) no processo em que o ex-presidente da Câmara é acusado de chefiar um esquema de corrupção envolvendo repasses de recursos do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS). Temer foi ouvido na condição de testemunha. As respostas, divulgadas ontem, foram enviadas na segunda-feira ao juiz Vallisney de Sousa Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, e incluem também duas respostas dirigidas ao ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB).
Entre as respostas, Temer diz desconhecer a participação de Cunha no esquema de cobrança de propina para liberação de recursos do FI-FGTS. O presidente afirmou conhecer o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, condenado na Lava Jato. Disse ter se reunido com o empreiteiro para tratar de doação eleitoral para as campanhas 2010, 2012 e 2014, já que o executivo "colaborou com a campanha de vários candidatos do PMDB, em todo Brasil". Contudo, negou que os repasses estivessem "vinculados" à liberação de recursos do FI-FGTS.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia