Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Meio Ambiente

Notícia da edição impressa de 19/07/2017. Alterada em 18/07 às 21h17min

Entidades buscam soluções para revitalizar rio Gravataí

A renaturalização do trecho inicial e a preservação de um conjunto de banhados formadores do rio Gravataí são os objetivos do termo de cooperação firmado entre o Ministério Público, a Secretaria do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (Sema) e a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam). O documento prevê o estabelecimento de cooperação mútua com a finalidade de orientar, incentivar e apoiar ações para preservação e recuperação de um conjunto de banhados formadores do Rio Gravataí, sua flora e fauna, além de renaturalizar seu trecho inicial, especialmente nas áreas atingidas pela erosão, buscando medidas mitigadoras para a restauração do ecossistema.
Ficará a cargo da Sema a coordenação dos estudos e procedimentos administrativos legais objetivando a criação de Unidade de Conservação de Proteção Integral, apresentando um plano de trabalho em 30 dias. Já a Fepam prestará orientação e apoio técnico para a construção de soluções para o desenvolvimento de projetos relacionados com o termo e também acompanhar e avaliar a execução das ações a serem desenvolvidas.
Já o Ministério Público se compromete a anuir o plano de trabalho, caso entenda que este contempla as medidas necessárias e cabíveis para a consecução do objeto. A Promotoria Regional da Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí deverá adotar eventuais medidas extrajudiciais e judiciais de sua atribuição e que sejam necessárias para o envolvimento dos signatários do termo de cooperação.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia