Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de julho de 2017. Atualizado às 17h04.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Notícia da edição impressa de 18/07/2017. Alterada em 18/07 às 17h07min

PGR pede redistribuição de inquéritos da Odebrecht

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a redistribuição de mais seis inquéritos baseados na delação da Odebrecht e abertos pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), por entender que não há conexão com a Operação Lava Jato.
Entre os alvos dessas investigações, estão os senadores Fernando Collor (PTC-AL), ex-presidente da República, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e Cassio Cunha Lima (PSDB-PB).
Collor, nesta investigação específica, é suspeito de ter cometido os crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Segundo o Ministério Público Federal, delatores da Odebrecht disseram ter pagado vantagem indevida não contabilizada na campanha ao Senado em 2010. Nos inquéritos contra Cassio Cunha Lima e Fernando Bezerra Coelho, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pede a prorrogação do prazo para a investigação, alegando que ainda faltam algumas diligências, como a coleta de testemunho de alguns delatores e dos próprios senadores. As duas investigações são sobre caixa-2 eleitoral.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia