Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de julho de 2017. Atualizado às 00h11.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara dos deputados

Notícia da edição impressa de 13/07/2017. Alterada em 12/07 às 22h55min

Quatro partidos declaram apoio ao presidente Michel Temer

Quatro partidos já declararam que vão votar contra o prosseguimento da denúncia por corrupção contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ): PMDB, PSD, PP e PR devem contar com todos os seus 22 votos no colegiado contra a denúncia.
A executiva do PMDB tomou, ontem pela manhã, a decisão de punir deputados que votem a favor do prosseguimento da denúncia contra Temer na CCJ. "Estamos tranquilos, e não haverá surpresas, porque temos responsabilidade para com o País. O que a oposição quer é desestabilizar o governo", disse o deputado Darcísio Perondi (PMDB) ao explicar a decisão.
A executiva do PTB apenas sugeriu o voto não; e no PSD, PP e PR, foram as bancadas que tomaram a decisão. "É vital para que haja as reformas e a preparação de uma reforma política, darmos estabilidade política ao governo", explicou o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP).
Até o fechamento desta edição, 14 deputados haviam se manifestado de cada lado - contra e a favor da aceitação da denúncia -, além de sete líderes. Ainda aguardavam a vez de falar 63 deputados favoráveis e 14 contrários. A sessão se estendeu noite adentro e as inscrições permaneciam abertas, o que deve adiar a votação, prevista inicialmente para esta sexta-feira.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia