Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de julho de 2017. Atualizado às 23h03.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara de porto alegre

Notícia da edição impressa de 11/07/2017. Alterada em 10/07 às 21h47min

Municipários protestam contra Nagelstein após caso de agressão

Em torno do meio-dia desta segunda-feira, ocorreu um protesto contra o vereador Valter Nagelstein (PMDB) no estacionamento da Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb), no bairro Praia de Belas. De acordo com os organizadores, aproximadamente 200 pessoas integraram o ato contra o ex-titular da pasta. O protesto foi em decorrência do incidente ocorrido na sexta-feira na Smurb, a propósito de uma discussão com um funcionário que havia lhe criticado no Facebook após a votação do aumento da alíquota de contribuição dos servidores municipais ao Previmpa, fundo de previdência municipal.
De acordo com o servidor, Nagelstein o chamou para conversar no corredor próximo à sua sala, e teria sido agredido em represália aos comentários feitos na rede social. O servidor alega que tomou tapas no rosto, como mostrado em fotos, e disse que não revidou.
Conforme a assessoria de Nagelstein, o incidente ocorreu quando ele foi fazer uma visita ao secretário adjunto José Luiz Fernandes Cogo. Ele teria sido agredido verbalmente pelo servidor, e que teria sido empurrado, e reagiu em legítima defesa. Ambos fizeram boletim de ocorrência no mesmo dia, e o servidor fez exame de corpo de delito. Ele também pretende processar Nagelstein por agressão.
O Sindicato dos Municipários de Porto Alegre protocolou na Câmara pedido para que o caso fosse investigado e tomadas providências. A prefeitura informou que abrirá sindicância para apurar os fatos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia