Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 01 de julho de 2017. Atualizado às 13h15.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

01/07/2017 - 13h07min. Alterada em 01/07 às 13h16min

Janot pede mais 60 dias de investigação em inquérito contra José Dirceu e filho

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu mais 60 dias para a conclusão das investigações de um inquérito instaurado contra o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu e o deputado Zeca Dirceu (PT-PR), seu filho, com base na delação da Odebrecht.
De acordo com a Procuradoria-Geral da República, ambos teriam recebido vantagens indevidas nos anos de 2010 e 2014, a pretexto de auxílio na campanha de Zeca Dirceu para a Câmara dos Deputados, "havendo fortes indícios de contrapartida relacionada a pleitos da Odebrecht junto ao governo federal".
Os pagamentos teriam sido feitos pelo temor de que Dirceu pudesse prejudicar os negócios da empreiteira, devido à sua influência como ministro no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
"Os fatos em apuração são graves e indicam a necessidade de oitiva de colaboradores e dos investigados, entre outras diligências ainda não levadas a cabo", escreveu Janot.
O relator do inquérito é o ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia