Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 22h37.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 18/07/2017. Alterada em 17/07 às 21h16min

O médico veterinário e a saúde pública

Rodrigo Lorenzoni
A qualidade de vida da comunidade depende, diretamente, da convivência harmônica e saudável das pessoas com o local onde vivem e com a fauna que ali habita. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o conceito de saúde pública trata sobre o completo bem-estar físico, mental e social do indivíduo. Nesse sentido, a saúde de uma população depende de múltiplos fatores, não restringindo-se apenas à presença ou à ausência de doenças.
A Medicina Veterinária é reconhecida por promover e preservar a saúde dos animais. No entanto, o bem-estar físico e mental do homem também é o objetivo da atuação do médico veterinário - diante do protagonismo destes profissionais na garantia da sanidade dos rebanhos, na fiscalização e na inspeção dos alimentos de origem animal e na atuação e diagnóstico de zoonoses. Por isso, os médicos veterinários tornam-se agentes essenciais na proteção e na melhora da saúde humana. Sua formação e conhecimentos fazem com que esses profissionais sejam indispensáveis no exercício interdisciplinar da saúde pública.
O médico veterinário possui reconhecido histórico de atuação nas diversas áreas de promoção da saúde e prevenção de doenças. Além disso, desde 2011, esses profissionais podem fazer parte das equipes multiprofissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), as quais atuam na atenção básica em saúde, melhorando a qualidade de vida das pessoas.
Assim, o modelo de gestão da saúde baseado apenas na cura de doenças é ultrapassado e ineficaz. É evidente que a promoção da saúde e a prevenção de doenças devem ser o foco das ações. Nesse novo contexto, a Medicina Veterinária ganha destaque, pois seus profissionais possuem formação que os credencia como agentes de modificação e de melhora da saúde pública brasileira.
Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária/RS
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia