Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de julho de 2017. Atualizado às 23h57.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Diplomáticas

Notícia da edição impressa de 27/07/2017. Alterada em 26/07 às 21h15min

Tensão entre Turquia e União Europeia permanece

As conversas de alto nível que funcionários da União Europeia (UE) tiveram com o ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, na terça-feira, não parecem ter aliviado as tensões entre o bloco europeu e Ancara, em uma onda de detenções de defensores de direitos humanos e jornalistas em solo turco.
Após o encontro em Bruxelas, o comissário europeu Johannes Hahn expressou "uma forte preocupação" com as prisões, enquanto Cavusoglu defendeu as medidas, dizendo que elas são necessárias na luta de seu país contra o extremismo. Nos últimos dias, a Turquia tem enfrentado uma queda de braço com a Alemanha, seu principal parceiro comercial, devido à prisão de um grupo de ativistas de direitos humanos, incluindo uma militante alemã, por relações com o terrorismo.
Pouco antes do início das negociações em Bruxelas, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, sinalizou que a era de submissão às pressões ocidentais havia acabado. "O Ocidente deseja que a Turquia cumpra suas demandas sem questioná-las. Essa Turquia não existe mais", disse.
O encontro em Bruxelas tinha como tema a candidatura turca para aderir à UE, além de debates sobre a luta contra o terrorismo, energia e os laços comerciais entre o bloco e o país. No entanto, esses temas foram deixados de lado após a repressão radical do governo depois de uma tentativa de golpe no país em 2016, na qual mais de 50 mil pessoas foram detidas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia