Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 23h59.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 20/07/2017. Alterada em 19/07 às 21h06min

Justiça valida parcialmente veto de Trump à entrada de refugiados

A Suprema Corte dos Estados Unidos autorizou ontem o veto à entrada de um grupo específico de refugiados no país, parte do decreto anti-imigração do presidente Donald Trump. A decisão é resultado da apelação apresentada após o juiz Derrick Watson determinar que o governo liberasse os refugiados que tivessem auxílio garantido de agências de realocamento.
A restrição ficará em vigor até a medida passar pela corte federal de apelações, em São Francisco, o que não tem data definida para ocorrer. A Suprema Corte manteve, contudo, a decisão de Watson de vetar a proibição à entrada nos EUA de viajantes de seis países majoritariamente muçulmanos. Em decreto presidencial do dia 6 de março, Trump proibiu a entrada de cidadãos do Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen por 90 dias, assim como de qualquer refugiado por 120 dias.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia