Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 23h59.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Chile

Notícia da edição impressa de 20/07/2017. Alterada em 19/07 às 21h06min

Senado aprova lei que descriminaliza aborto em casos específicos

Em uma longa sessão que entrou madrugada adentro, o Senado do Chile aprovou, na madrugada desta quarta-feira, o projeto de lei que vem sendo defendido pela presidente Michelle Bachelet há mais de três anos. O texto regulamenta o aborto em três situações: risco de vida da mãe, má-formação do feto e estupro.
O Chile ainda é um dos países mais restritivos do mundo neste tema, sendo o aborto proibido em qualquer situação. O projeto de lei ainda vai à Câmara de Deputados, onde Bachelet tem maioria, para dirimir os pontos nos quais não houve acordo por parte do Senado e ser votado.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia