Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de julho de 2017. Atualizado às 22h43.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Crise Diplomática

Notícia da edição impressa de 04/07/2017. Alterada em 03/07 às 19h41min

Países árabes estendem por 48 horas ultimato contra o Catar

Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito aceitaram prolongar por 48 horas o ultimato de exigências para o Catar, em meio a uma crise diplomática com o país. O
Kuwait, que atua como mediador na questão, recebeu a resposta do Catar às exigências dos países para dar fim a um embargo e solicitou a extensão do prazo.
A lista, que pede entre outras coisas o fechamento do canal de televisão Al Jazira, a redução das relações com Teerã e o fechamento de uma base militar turca, foi enviada no dia 22 de junho a Doha, que tinha um prazo de 10 dias, até domingo à noite, para dar uma resposta.
Ontem, o ministro das Relações Exteriores do Catar, xeque Mohamed bin Abdulrahman Al-Thani, viajou ao Kuwait para entregar a resposta do país às exigências. Não se sabe o conteúdo, embora o emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, esteja mediando a crise diplomática.
Os ministros de Relações Exteriores dos quatro países se reunirão no Cairo amanhã para discutir os próximos passos, informou um representante do Egito. As relações foram cortadas no dia 5 de junho, depois de as nações acusarem o país de apoiar o terrorismo e sua aproximação com o Irã, rival na região da Arábia Saudita.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia