Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça

Notícia da edição impressa de 19/07/2017. Alterada em 18/07 às 20h48min

Pai de uma das vítimas da Boate Kiss é absolvido de acusação de calúnia

Foi confirmada ontem a absolvição de Paulo Carvalho, um dos pais de vítimas da tragédia da Boate Kiss, ocorrida em Santa Maria em 2013. Ele respondia por calúnia e difamação, em ação ingressada pelos promotores Joel Dutra e Maurício Trevisan.
A acusação foi baseada em dois artigos publicados por Carvalho em um jornal da cidade, além de uma postagem em uma rede social, nas quais eram feitas críticas à atuação dos promotores no caso. Ele é pai de Rafael Paulo Nunes de Carvalho, que morreu aos 32 anos no incêndio que vitimou 242 pessoas. Em sua decisão, o juiz Leandro Augusto Sassi, da 2ª Vara Criminal de Santa Maria, julgou improcedente a denúncia contra o réu, afirmando que o pai deve ter resguardado o "sagrado direito" de expor suas opiniões a respeito da investigação.
Outros três pais de vítimas da tragédia estão sendo processados. Flávio José da Silva, vice-presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (Avtsm), e Sérgio da Silva, que comanda a mesma organização, são acusados de calúnia por colarem cartazes com o rosto do promotor Ricardo Lozza. Por sua vez, Irá Mourão Beuren, mãe da vítima Silvio Beuren Junior, responde a processo cível por injúria, difamação e falsidade ideológica, devido a um artigo publicado na imprensa local. A ação é movida pelo promotor aposentado João Marcos Adede y Castro e por seu filho, Ricardo Luís.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia