Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 11 de julho de 2017. Atualizado às 18h43.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Cinema

11/07/2017 - 12h01min. Alterada em 12/07 às 10h55min

Festival de Gramado divulga lista de filmes concorrentes

Lista de concorrentes foi divulgada na Cinemateca Capitólio Petrobras em Porto Alegre

Lista de concorrentes foi divulgada na Cinemateca Capitólio Petrobras em Porto Alegre


Diego Vara/Pressphoto/Divulgação/JC
Cristiano Vieira
A organização do 45º Festival de Cinema de Gramado divulgou, na manhã desta terça-feira (11), a lista dos filmes e documentários concorrentes, homenagens e novidades da edição, que será de 17 a 26 de agosto na cidade da serra gaúcha. Na lista de longa-metragem brasileiros, apenas um gaúcho foi indicado, o filme de Bio, de Carlos Gerbase. Outro destaque é que pela primeira vez está entre os selecionados de longas um filme produzido pela Netflix no mercado brasileiro, que é O matador, do diretor Marcelo Galvão, de Pernambuco. O ator e diretor Paulo Betti acabou entrando com seu A fera na selva. Betti esteve em Porto Alegre, no começo do mês, e comentou da sua expectativa em entrar na seleção.

Confira a lista:

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS
  • A Fera na Selva (RJ), de Paulo Betti, Eliane Giardini e Lauro Escorel
  • As Duas Irenes (SP), de Fábio Meira
  • Bio (RS), de Carlos Gerbase
  • Como Nossos Pais (SP), de Laís Bodanzky
  • O Matador” (PE), de Marcelo Galvão
  • Não Devore Meu Coração!” (RJ), de Felipe Bragança
  • Pela Janela (Brasil/Argentina), de Caroline Leone
LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS
  • Los Niños (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi
  • Pinamar (Argentina), de Federico Godfrid
  • El Sereno (Uruguai), de Oscar Estévez & Joaquín Mauad
  • Sinfonía para Ana (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito
  • El Sonido de las Cosas (Costa Rica), de Ariel Escalante
  • La Ultima Tarde (Peru), de Joel Calero
  • X500 (Colômbia/Canadá/México), de Juan Andrés Arango
CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS
  • #feique (RJ), de Alexandre Mandarino
  • A Gis (SP), de Thiago Carvalhaes
  • Cabelo Bom (RJ), de Swahili Vidal
  • Caminho dos Gigantes (SP), de Alois Di Leo
  • Mãe dos Monstros (RS), de Julia Zanin de Paula
  • Médico de Monstro (SP), de Gustavo Teixeira
  • O Espírito do Bosque (SP), de Carla Saavedra Brychcy
  • O Quebra-cabeça de Sara (RJ), de Allan Ribeiro
  • O Violeiro Fantasma (GO), de Wesley Rodrigues
  • Objeto/Sujeito (SP), de Bruno Autran
  • Postergados (SP), de Carolina Markowicz
  • Sal (SP), de Diego Freitas
  • Tailor (RJ), de Calí dos Anjos
  • Telentrega (RS), de Roberto Burd
CURTAS-METRAGENS GAÚCHOS (Prêmio Assembleia Legislativa)
  • 10 Segundos (Canoas), de Thiago Massimino
  • 1947 (Porto Alegre), de Giordano Gio
  • Através de Ti (Santa Cruz do Sul), de Diego Tafarel
  • Bicha Camelô (Pelotas), de Wagner Previtali“Cores de Bissau” (Porto Alegre), de Maurício Canterle
  • Gestos” (Porto Alegre), de Alberto Goldim e Júlia Cazarré
  • Kátharsis (Caxias do Sul), de Mirela Kruel
  • Luna 13 (Porto Alegre), de Filipe Barros
  • Mãe dos Monstros (Porto Alegre), de Julia Zanin de Paula
  • Secundas (Porto Alegre), de Cacá Nazario
  • Sena, Os Fios em Prosa (Porto Alegre), de Marcelo da Rosa Costa e Cacá Sena
  • Sob Águas Claras e Inocentes (Porto Alegre), de Emiliano Cunha
  • Solito (Porto Alegre), de Eduardo Reis
  • Telentrega (Porto Alegre), de Roberto Burd

Novidades

Entre as novidades da edição, está a homenagem a países produtores de cinema, e o primeiro a ser reconhecido é o Canadá. Virá uma comitiva do país para acompanhar o evento, e apresentar sua indústria. O Canadá é muito usado pelos estúdios norte-americanos pelo baixo custo, qualidade do trabalho e proximidade.
Foi mantida a premiação em dinheiro, seguindo os mesmos valores de 2016. O orçamento total do festival é de R$ 3,6 milhões, 10% maior que a edição anterior. Segundo o presidente da Gramadotour, Edson Nespolo, quase todo o orçamento já está coberto por captações e parcerias.  
Em 2016, o filme Barata Ribeiro, 716, levou quatro Kikitos, incluindo melhor filme e melhor diretor, para Domingos Oliveira. 

Ingressos e premiações

O público pagará ingresso de R$ 40,00 em sessões normais, e R$ 140,00 na noite de encerramento e premiação. Serão colocados à vendas 3.702 tíquetes. As premiações em dinheiro terão valor de até R$ 65 mil para o vencedor da categoria de longas brasileiros, de R$ 40 mil para o melhor longa estrangeiro e R$ 15 mil para curtas brasileiros. O vencedor em curtas gaúchos ganhará R$ 8 mil. Confira o edital do regulamento
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia