Porto Alegre, quarta-feira, 05 de julho de 2017. Atualizado às 16h18.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Em retorno ao Senado, Aécio Neves nega crimes e se diz injustiçado

Afastado há mais de um mês do mandato por decisão da Justiça, Aécio Neves (PSDB-MG) voltou nesta terça-feira (4) a frequentar o Senado Federal. O senador chegou para participar de um almoço da bancada tucana no gabinete do senador Tasso Jereissati (CE), que assumiu interinamente o cargo de presidente do partido após o licenciamento de Aécio. Ele entrou por um prédio anexo que dá acesso aos gabinetes e, em seguida, realizou um pronunciamento no plenário. Em seu discurso, Aécio concentrou os seus ataques ao empresário Joesley Batista, dono da JBS, e disse ter sido "vítima de uma armadilha engendrada por um criminoso confesso". Durante os cerca de 45 dias em que esteve afastado, Aécio disse que a "indignação contra a injustiça e a tristeza foram os sentimentos que mais o acompanharam" e que o episódio deixou "profundas marcas" na sua vida e de sua família. 
 

FOTO GERALDO MAGELA/AGÊNCIA SENADO/JC
05/07/2017 - 15h57min