Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de julho de 2017. Atualizado às 00h08.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Vôlei

Notícia da edição impressa de 28/07/2017. Alterada em 28/07 às 00h08min

Seleção brasileira abrirá fase final do Grand Prix contra a China

A seleção brasileira feminina de vôlei chegou nesta quinta-feira a Nanjing, na China, para a fase final do Grand Prix - a estreia será contra as anfitriãs na próxima quarta-feira, dia 2 de agosto, às 8h30min (horário de Brasília) - após 28 horas de viagem e já fez o primeiro treinamento.
A ponteira Natália destacou a importância de antecipar a preparação. "Já estamos acostumadas a essas longas viagens. Foi muito importante termos chegado com antecedência para nos adaptarmos ao fuso horário, alimentação e treinamento. Acredito que esse período de aclimatação será fundamental na nossa reta final de preparação", frisou a jogadora.
O Brasil é o atual campeão do Grand Prix e luta pelo 12º título da competição. O time nacional estará ao lado de chinesas e holandesas no Grupo J, conforme a tabela divulgada pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). No Grupo K jogarão Estados Unidos, Sérvia e Itália.
Para o técnico Zé Roberto Guimarães, as donas da casa são as grandes favoritas a vencer o torneio. Porém, o treinador confia no potencial das suas jogadoras e aposta na manutenção do bom desempenho da equipe verificado nas fases anteriores da competição. "As chinesas jogaram todo o Grand Prix em casa e vão disputar a fase final diante da sua torcida. Na sequência, vamos jogar contra a Holanda, que já enfrentamos no Brasil. É uma equipe que evoluiu bastante e fez um bom Grand Prix. Vejo todas as equipes muito equilibradas. Nós temos condições de jogar de igual para igual contra qualquer time. O mais importante é que tenhamos a mesma atitude que tivemos jogando a última etapa no Brasil", projeta o treinador.
Após enfrentar as chinesas, a seleção brasileira - que terminou a fase de classificação do Grand Prix em terceiro lugar - terá pela frente a Holanda, no dia 3 de agosto, também às 8h30min.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia