Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de julho de 2017. Atualizado às 12h24.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Brasileirão - Série B

Notícia da edição impressa de 24/07/2017. Alterada em 23/07 às 22h49min

Derrota deixa Guto Ferreira na corda bamba

Embora siga como técnico do Inter pelo menos até a partida contra o Oeste, amanhã, no Beira-Rio, a pressão pela saída de Guto Ferreira é quase insuportável. Após a derrota por 2 a 1 diante do Vila Nova, no sábado, a demissão era dada como certa - mas, em uma tensa entrevista pós-jogo, tanto o vice de futebol Roberto Melo quanto o presidente Marcelo Medeiros garantiram a permanência de Guto no comando colorado. Pelo menos por enquanto.
Ao dizer que o Inter tem "obrigação de evoluir" e terminar o turno no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro, Melo deu um ultimato ao treinador. "O Guto continua. Temos dois jogos importantíssimos no Beira-Rio (contra Oeste e Goiás). Achamos que, assim como nós, os jogadores podem dar mais, e acreditamos que ele (Guto) também", disse.
Mesmo com a vantagem de jogar sem torcida adversária, já que o Vila Nova foi punido após conflito de torcidas na partida contra o Goiás, o time gaúcho foi apático em sua quarta derrota na competição. Com três volantes e D'Alessandro quase como falso 9, a equipe criou pouco e mal concluiu a gol.
Após um primeiro tempo sonolento, as emoções ficaram concentradas na segunda etapa. Em um corte errado de Rodrigo Dourado, a bola sobrou para Alípio, que chutou fraco, mas o suficiente para bater Danilo Fernandes e fazer 1 a 0, aos 13 minutos. O empate colorado veio aos 20, com William
Pottker cobrando pênalti após toque de Mateus Anderson, em lance muito contestado pelo time goiano. Aos 45, porém, veio o castigo: Tiago Adan arrancou pela direita e rolou para Mateus Anderson, que fez o gol da vitória goiana.
Contra o Oeste, o Inter não terá Cuesta, Cláudio Winck e Dourado, suspensos com o terceiro cartão amarelo. Edenilson, por outro lado, volta a estar à disposição. A única alegria no fim de semana foi a chegada de Leandro Damião, que desembarcou ontem na Capital. O atacante, que estava no Flamengo, vem por empréstimo até o fim do ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 24/07/2017 11h36min
A CULPA NÃO É SOMENTE DO GUTO, OS JOGADORES ENJOARAM DE JOGAR PELA A CAMISA DO INTERNACIONAL !!!nnProvavelmente os jogadores Colorados conseguiram fazer tudo ao contrário do que o Guto treinou e solicitou. O treinador escalou o que tinha de melhor e mesmo assim não funcionou. Tudo que desejamos antes do jogo é para criar um ambiente melhor para assistir o jogo pela TV. Ficamos ali na torcida trocando de canal a todo instante e ver se a coisa melhora. Mas, o pessoal da imprensa não joga, apenas lamentam como nós o pouco futebol apresentado dentro do campo. Mais uma partida da Série B que foi embora, e Internacional não conseguiu ver a cor da bola. Parece que o time nem entrou em campo, por que chutou somente duas vezes no gol do Vila Nova, sendo que uma foi de um pênalti marcado e batido estranhamente pelo Pottker. Não deu para ficar feliz com o pouco futebol apresentado, e vai ser assim até o final desta competitiva Série B. Ver o Internacional perder por 2x1 dentro Serra Dourada vazio de torcedores, foi horrível. Abs. Dorian Bueno, Google+Plus, POA, 24.07.2017.nn