Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 23 de julho de 2017. Atualizado às 13h09.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

natação

Alterada em 23/07 às 13h11min

Brasil brilha no 4x100m livre e avança à final do Mundial com o melhor tempo

João Gomes Junior foi destaque nos 100 metros peito, com o quarto melhor tempo

João Gomes Junior foi destaque nos 100 metros peito, com o quarto melhor tempo


FERENC ISZA/AFP/JC
A natação brasileira teve um excelente início no Mundial de Esportes Aquáticos, realizado em Budapeste, na Hungria. Neste domingo (23), o primeiro dia de disputa da modalidade, o revezamento 4x100 metros livre masculino não apenas se garantiu na final, como passou das eliminatórias com o melhor tempo.
O quarteto formado por Cesar Cielo, Bruno Fratus, Marcelo Chierighini e Gabriel Santos marcou o tempo de 3m12s34, deixando para trás fortes times, como a segunda colocada Austrália (3m12s45) e os norte-americanos, terceiros com 3m12s90.
Itália, Hungria, Rússia, Japão e Canadá completam a lista das oito equipes que vão disputar a final na tarde de domingo. "A gente veio para classificar em primeiro. Conseguimos. E agora vamos tentar finalmente pegar essa medalha. Hoje tentamos ser mais seguros nas trocas e acho que podemos explorar mais isso à tarde", comentou Cielo, que retorna a uma grande competição depois de não se classificar aos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. "Vamos tentar hoje à tarde 3m11, é por aí."
Mas não foi apenas o revezamento que obteve um bom resultado neste domingo. Além de alcançar a final em uma das mais importantes provas da natação, os atletas brasileiros chegaram a outras cinco semifinais.
Destaque para a participação nos 100 metros peito: tanto João Gomes Junior, em quarto com o tempo de 59s24, quanto Felipe Lima, décimo com 59s62, se garantiram na semifinal da prova.
"Passou o nervosismo da estreia. A tarde dá pra fazer melhor. Não tem mistério. Acho que não temos de fazer nada demais do que a gente fez no dia-a-dia. A gente treinou para caramba", detalhou João. "Tenho certeza que nós dois vamos lutar para estar lá (na final) e pela medalha, para vir uma dobradinha para o Brasil".
Outra prova que colocou dois brasileiros na semifinal foi os 50 metros borboleta, com Nicholas Santos avançando em quinto e Henrique Martins em sexto, respectivamente com os tempos de 23s24 e 23s34. "Eu gostei. Nadei forte os primeiros 30 metros e dei uma respiradinha ali. Pensei que fosse classificar um pouco mais fraco, mas 23s2 foi bom para uma eliminatória", avaliou Nicholas.
Joanna Maranhão também foi bem nos 200 metros medley, anotou o tempo de 2m12s60 e avançou à semifinal em 15º. Pouco depois ela ainda voltou à piscina para disputar os 400 metros livre feminino, mas ficou em 14º (4m11s06) e não se classificou à final. E, na prova masculina dos 400m, com a marca de 3m49s61, Brandonn Almeida foi o 18º e também acabou eliminado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia