Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 02 de julho de 2017. Atualizado às 18h39.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 02/07 às 18h44min

Diego Souza marca em pênalti polêmico e Sport ganha do Atlético-PR no Recife

Grande personagem da semana em sua propalada transferência para o Palmeiras, o meia Diego Souza marcou, através de um pênalti polêmico, o gol do Sport na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético Paranaense, neste domingo, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, pela 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ao final do jogo ele teve o seu nome gritado pela torcida, com o esperado pedido: "Fica, Diego".
O meia foi claro deixar o campo. "Não sou eu quem decido. Mas estou tranquilo porque estou num lugar que todos cuidam de mim. Continuo trabalhando forte porque tenho o objetivo de continuar sendo chamado para a seleção brasileira e preciso manter o mesmo nível de atuações. Minha vontade é de ficar aqui", garantiu o meia, que marcou o gol de número 50 com a camisa do clube pernambucano.
A vitória confirmou a recuperação do Sport, agora com 15 pontos e na zona intermediária da tabela de classificação, um ponto a mais do que o Atlético Paranaense, que vinha de quatro vitórias seguidas que o tiraram da zona de rebaixamento.
O primeiro tempo foi muito confuso, a começar pelos uniformes usados pelos dois times. Ambos rubro-negros entraram com camisas vermelhas, apenas em tons diferentes, porém bem parecidas. O Sport com calção e meias vinho e o Atlético Paranaense de preto, também semelhantes. No entanto, o árbitro carioca Grazianni Maciel Rocha não viu problema nisso.
Em campo, o Sport sempre teve mais posse de bola e uma postura ofensiva. Mas só criou chances reais na parte final do jogo. Aos 39 minutos, após levantamento de Samuel Xavier, Osvaldo cabeceou de cima para baixo e o goleiro Weverton espalmou. No minuto seguinte, quem cruzou foi Everton Felipe para André na pequena área. Ele só bateu de chapa e viu a bola tocar na trave e sair.
No segundo tempo, o ritmo se manteve o mesmo. O Atlético Paranaense só passou a se arriscar um pouco após os 20 minutos. Até que aos 28 aconteceu o lance capital, que definiu o placar. Rogério chutou de fora da área e Wanderson abaixou a cabeça e a bola tocou na sua perna. Mas o árbitro marcou pênalti e assumiu para si a responsabilidade, alegando que a bola tocou no braço.
Houve muita reclamação pelo pênalti polêmico. Na cobrança, Diego Souza foi calculista, esperou uns segundos e bateu no ângulo esquerdo sem chances de defesa para Weverton. Isso aos 30 minutos. O Sport ainda teve outra chance aos 34, em um contra-ataque em que Rogério bateu cruzado, mas para fora. O Atlético Paranaense só chutou uma vez ao gol, aos 38, com Douglas Coutinho e defendido por Magrão. Muito pouco para evitar a derrota.
O Sport agora só joga pelo Brasileirão no próximo dia 10, uma segunda-feira, às 20 horas, contra o Coritiba, no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Antes vai estrear na segunda fase da Copa Sul-Americana, de novo em casa, diante do Arsenal, da Argentina, nesta quinta-feira, às 21h45.
O Atlético Paranaense vai jogar em casa nesta quarta-feira, às 19h15, contra o Santos, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, voltando a atuar pelo Brasileirão diante do Vitória, no sábado, às 16 horas, também em Curitiba.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia