Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de julho de 2017. Atualizado às 22h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

PETRÓLEO

Notícia da edição impressa de 01/08/2017. Alterada em 31/07 às 22h29min

Com aumento de impostos, gasolina tem alta recorde

Preços foram reajustados após anúncio do governo que elevou as alíquotas de PIS/Cofins no setor

Preços foram reajustados após anúncio do governo que elevou as alíquotas de PIS/Cofins no setor


MARCO QUINTANA/JC/MARCO QUINTANA/JC
Na primeira semana após o aumento de impostos sobre os combustíveis, o preço da gasolina subiu, em média, 8,22% no País. Foi o maior aumento desde que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) começou a fazer o levantamento semanal de preços, em 2004.
Os preços do etanol hidratado e do óleo diesel também tiveram alta expressiva, de 8,86% e 5,05%, respectivamente. No caso do etanol, foi a segunda maior da série histórica. Para o diesel, foi a quarta maior.
Segundo a pesquisa divulgada pela ANP na sexta-feira, o preço médio da gasolina no País foi de R$ 3,749 por litro na semana passada, R$ 0,285 acima do praticado na semana anterior.
Em termos percentuais, o maior aumento verificado nas bombas pela agência havia sido de 7,85%, na semana encerrada em 17 de setembro de 2005, refletindo reajuste de 10% promovido pela Petrobras no preço do combustível na semana anterior.
Agora, a alta foi provocada pelo aumento nas alíquotas de PIS/Cofins anunciado pelo governo no dia 20 de julho, com a justificativa de que precisa de reforço de caixa para evitar o descumprimento da meta fiscal.
Para a gasolina, o valor dos impostos dobrou, passando a R$ 0,41 por litro. Para o diesel, subiu a R$ 0,21 por litro e para o etanol, a R$ 0,32 - na semana passada, porém, o número foi revisto para R$ 0,24, para adequar o aumento a limite legal estabelecido para a cobrança dos tributos sobre o combustível.
De acordo com a ANP, o preço do etanol hidratado subiu R$ 0,211 por litro nas bombas brasileiras na semana passada, para R$ 2,592. Em termos percentuais, o aumento só foi menor do que os 8,98% verificados na semana encerrada em 10 de outubro de 2015.
Já o diesel comum teve aumento de R$ 0,147 por litro, para R$ 3,056, na média nacional. Em termos percentuais, a maior alta foi registrada na semana de 17 de setembro de 2005, de 10,24%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia