Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de julho de 2017. Atualizado às 17h23.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 27/07 às 17h26min

Ouro fecha em Nova Iorque no maior nível em seis semanas, em reação à decisão do Fed

Os contratos futuros de ouro encerraram o pregão desta quinta-feira, 27, no maior valor em seis semanas, impulsionados pela decisão da véspera do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de manter inalteradas as taxas de juros.
Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do ouro para agosto terminou com ganho de US$ 10,60 (0,85%), a US$ 1.260,00 por onça-troy.
O anúncio do Fed ocorreu após o fechamento do mercado de ouro na Quarta-feira (26). Desta forma, somente na sessão de quinta-feira que os investidores puderam repercutir a decisão da instituição de manter a taxa de juros na faixa entre 1,00% e 1,25%.
Além disso, o mercado interpretou que a instituição pode deixar o próximo o aumento de juros para mais tarde este ano, diante da inflação persistentemente baixa. Isso fez com que o dólar perdesse força, o que impulsionou os preços do ouro.
"Uma inesperada fraqueza do dólar, combinada com a necessidade de cobertura de posições dos mercados futuros, dá suporte aos preços do ouro", afirmou, em nota, o analista de metais Carsten Menke, do banco suíço Julius Baer.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia