Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

aviação

21/07/2017 - 19h28min. Alterada em 23/02 às 14h20min

Ministério investiga empresas aéreas por falta de assistência a passageiros

Agência Brasil
O Ministério da Justiça informou hoje (21) que abriu investigação para apurar a conduta das empresas aéreas Latam e Azul. Passageiros ficaram retidos em Bariloche, na Argentina, em razão da nevasca que afetou a Região Sul do Continente.
Segundo informações recebidas pela pasta, cerca de 9 mil pessoas teriam sido afetados e estariam sem adequada assistência. O ministério, via Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública, acionou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e o Ministério das Relações Exteriores para obter dados atualizados sobre a situação no aeroporto argentino e o tratamento dado às pessoas envolvidas.
As empresas Latam e Azul foram notificadas para apresentar as medidas tomadas quanto à assistência aos brasileiros e as ações para atender às demandas desses consumidores.
Nos dias 14 e 15 deste mês, auge da temporada de turismo na região, brasileiros relataram caos no aeroporto em Bariloche, por meio de redes sociais. Os relatos apontam falhas no fornecimento de informação a suporte aos passageiros pelas companhias aéreas. Na ocasião, a temperatura local chegou a -24,5°C e provocou o fechamento do aeroporto e o consequente atraso nos pousos e decolagens.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia