Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de julho de 2017. Atualizado às 09h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empresas

18/07/2017 - 09h41min. Alterada em 18/07 às 09h42min

Lucro da Johnson & Johnson tem leve queda no 2º trimestre, mas supera previsão

O lucro líquido da Johnson & Johnson registrou leve queda no segundo trimestre deste ano, atingindo US$ 3,83 bilhões, ou US$ 1,40 por ação, de US$ 3,9 bilhões, ou US$ 1,43 por ação, no mesmo período do ano passado. Excluindo alguns fatores, os ganhos por ação chegam a US$ 1,83, acima da previsão de US$ 1,79 dos analistas ouvidos pela FactSet.
A receita da companhia subiu 1,9% no segundo trimestre, para US$ 18,84 bilhões, na comparação com o mesmo período de 2016. A Johnson & Johnson elevou suas perspectivas para o final deste ano. Segundo o CEO da empresa, Alex Gorsky, os investimentos irão acelerar o crescimento das vendas no segundo semestre de 2017, destacando a aquisição da empresa Actelion no trimestre passado. Apesar disso, a companhia enfrenta forte concorrência com preços mais baixos para alguns de seus setores-chave. E, com quase metade de suas vendas no exterior, os resultados da J&J foram pressionados por um dólar americanos mais forte e pela fraqueza em alguns mercados emergentes.
A receita global no ramo farmacêutico da J&J, o maior da empresa, recuou 0,2% na mesma base comparativa, a US$ 8,64 bilhões, devido a desafios cambiais estrangeiros. Já o ramo de dispositivos médicos cresceu 4,9%, para US$ 6,73 bilhões. Na divisão de produtos de consumo, as vendas avançaram 1,7%, a US$ 3,48 bilhões.
No pré-mercado em Nova Iorque, os papéis da Johnson & Johnson operavam em alta de 1,10%, a US$ 133,60, às 8h50min (de Brasília).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia