Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Logística

Notícia da edição impressa de 18/07/2017. Alterada em 17/07 às 22h13min

Movimentação dos portos gaúchos fecha primeiro semestre com alta

Transporte de cargas de tora foi um dos destaques em Pelotas

Transporte de cargas de tora foi um dos destaques em Pelotas


FELIPE FREITAS/FELIPE FREITAS/DIVULGAÇÃO/JC
O sistema portuário gaúcho registrou um crescimento na movimentação de seus principais terminais no primeiro semestre deste ano. Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre tiveram aumento no número de cargas movimentadas quando comparado ao mesmo período do ano passado.
Somente pelo porto do Rio Grande já passaram mais de 19,9 milhões de toneladas, crescimento de 2,9%. Todos os segmentos de cargas tiveram acréscimo no porto rio-grandino. A carga geral, pelo segundo mês consecutivo, ultrapassou a barreira do milhão, chegando a 1,1 milhão de toneladas, quebrando o recorde do mês anterior. Os grãos seguem sendo o principal destaque do complexo, movimentando mais de 12,2 milhões de toneladas, com destaque para a soja grão e o trigo (alta de 2,6% e 25,4%, respectivamente). O granel líquido soma 2,3 milhões de toneladas no primeiro semestre.
"O semestre de movimentação da soja gaúcha foi muito favorável ao porto visto que tivemos volumes significativos desde o mês de janeiro, a safra vem transcorrendo de forma tranquila, e o porto vem demonstrando habilidade para o escoamento ágil, seguro e apto a transportar para os principais destinos do mundo", avalia o diretor superintendente do porto do Rio Grande, Janir Branco. China, Eslovênia, Coreia do Sul, Irã e Japão foram os principais destinos das mercadorias que saíram do porto do Rio Grande. Já as importações partiram, principalmente, de Argentina, Argélia, Estados Unidos, Rússia e Marrocos.
O porto de Pelotas movimentou em seis meses mais do que em todo o ano passado. No primeiro semestre, soma mais de 387 mil toneladas. O projeto que leva toras de madeira da região Sul à unidade da CMPC Celulose Rio Grandense mostra o potencial hidroviário gaúcho e a qualidade de nossos espaços logísticos. Em seis meses, o porto de Pelotas já supera em 39,2% toda a movimentação de 2016.
O porto da Capital teve, em junho, o melhor resultado em mais de 15 meses, movimentando mais de 172 mil toneladas entre trigo, componentes de fertilizantes e carga geral.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia