Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 22h31.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 18/07/2017. Alterada em 17/07 às 21h20min

Avicultura vai dobrar valoresde contribuição para Fundesa

O aumento da demanda por recursos em prevenção de enfermidades como influenza aviária motivou a proposta do Conselho Técnico Operacional da Avicultura (CTOA) do Fundesa em aumentar os valores de contribuição do setor. A cobrança, feita em Unidade Padrão Fiscal (UPF), vai aumentar em 100% até agosto de 2019. Haverá um aumento progressivo em quatro etapas, começando em agosto deste ano, tendo novos reajustes em março e agosto de 2018 e março de 2018.
Para o vice-presidente do CTOA, Eduardo Santos, "o setor, preocupado com a disseminação da influenza por vários países, precisa de um sistema robusto de prevenção, bem como valores previstos para indenização de produtores no caso de incidência da enfermidade". O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, explica que os valores precisam deste reajuste, pois, "na época da criação do fundo, a influenza era um problema inexistente, e que agora merece uma atenção muito grande".
Os novos valores foram aprovados na assembleia do Fundesa, realizada na tarde desta segunda-feira, em Porto Alegre. O saldo do fundo fechou o semestre em R$ 72,3 milhões, R$ 4,3 milhões superior ao início do ano. A prestação de contas também revelou um maior aporte de recursos na indenização de produtores da cadeia leiteira, chegando a quase R$ 1,8 milhão no primeiro semestre, contra pouco menos de R$ 1,3 milhão no mesmo período do ano passado. O presidente do Fundesa explica que "este aumento revela que os produtores estão mais atentos e tentando eliminar o problema da propriedade rural. Quanto mais rápido isso for feito, melhor".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia