Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de julho de 2017. Atualizado às 11h31.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

03/07/2017 - 11h29min. Alterada em 03/07 às 11h32min

Vendas do varejo têm 1ª alta em 2 anos ao crescer 0,9% em maio, revela Mastercard

Os eletrodomésticos apresentaram desempenho superior às vendas totais do varejo ante maio de 2016

Os eletrodomésticos apresentaram desempenho superior às vendas totais do varejo ante maio de 2016


JOÃO MATTOS/JC
As vendas do varejo brasileiro cresceram 0,9% em maio na comparação com o mesmo mês de 2016, segundo o indicador da operadora de cartões Mastercard. Já as vendas nos últimos três meses encolheram 0,4% comparadas ao mesmo período do ano passado, registrando, segundo a empresa, um resultado ligeiramente melhor do que o trimestre anterior, quando declinaram 2%.
As vendas pela internet continuaram a ser destaque no indicador, com crescimento de 20,7% em relação a maio de 2016. Setores como supermercados, móveis e eletrodomésticos e vestuário também apresentaram desempenho superior às vendas totais do varejo, informou a Mastercard.
Na avaliação da empresa, o Dia das Mães, segunda data comercial mais importante do varejo brasileiro, ajudou a aumentar as vendas em maio. Na semana anterior à comemoração, houve crescimento de 8,2% sobre o período equivalente do ano passado.
Por regiões, o Sudeste, que representou 60% das vendas totais no mês, foi o único que teve desempenho acima da média, de 1,8%. A região Sul também apresentou crescimento, de 0,6%. Norte, Centro-Oeste e Nordeste, por outro lado, tiveram redução nas vendas, de 2,3%, 1,6% e 0,4%, respectivamente.
O diretor de Pesquisa Econômica da Mastercard Advisors, Kamalesh Rao, afirmou que o ambiente econômico segue desafiador, com a perspectiva de alta do desemprego e, consequentemente, de deterioração da massa salarial. "Mesmo assim, a confiança do consumidor continuou crescendo em maio em relação ao mês anterior. Nesse contexto, há uma possibilidade de melhora gradativa no comércio varejista do País nos próximos meses", avaliou.
O indicador da Mastercard, chamado SpendingPulse, informa sobre gastos no varejo nacional e o desempenho do consumo. O dado é baseado nas atividades de vendas na rede de pagamentos Mastercard, juntamente com as estimativas para todas as outras formas de pagamento, incluindo dinheiro e cheque.
O levantamento, segundo a empresa, não reflete ou se relaciona com o desempenho operacional e financeiro da MasterCard.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia