Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 22h37.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 18/07/2017. Alterada em 17/07 às 21h20min

Guarda Civil

Muito interessantes todos os comentários sobre a extinta Guarda Civil (Palavra do Leitor, Jornal do Comércio, 17/07/2017) e os fatos históricos. Relembro das décadas de 1950/1960, uma atividade educativa da Guarda Civil, com megafones, orientando e chamando atenção dos pedestres em pontos de elevado fluxo de pessoas, o que poderia voltar a ser praticado hoje pela EPTC. O problema da época que continua hoje, o desconhecimento e/ou desobediência de muitas pessoas com relação à travessia em faixas de segurança onde tem sinaleiras. Atravessam sem a dar a mínima importância para a existência dos sinais. (Hans Peter Gerwy)
Reforma trabalhista
Em relação à carta Reforma Trabalhista, de Luís Fialho (Palavra do Leitor, Jornal do Comércio, 17/07/2017), não basta gerar empregos, é preciso que haja qualidade, salários justos e respeito aos trabalhadores que geram riquezas! A maioria dos empresários não tem respeito pelos trabalhadores. Leiam bem os tópicos da reforma, que foi feita às pressas, sem nenhuma consulta aos trabalhadores! (Daciur Santos, Porto Alegre)
Lula
Sérgio Moro é um juiz federal que analisou uma vasta documentação in natura e ouviu dezenas/centenas de testemunhas/informantes por meses/anos contando com o assessoramento de diversos especialistas para chegar a um juízo e proferir sua sentença condenatória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Agora, sua sentença é contestada por um grupo de devotos que, por pura fé, acreditam na inocência do ex-presidente. (Augusto César Martins de Oliveira, coronel da reserva do Exército e advogado, Rio Grande/RS)
Marchezan
O prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), pagou cerca de 95% dos servidores municipais quando depositou R$ 10.600,00 na conta deles, no dia 30 de junho. Por que não pagou todos? Afinal, no dia 3 de julho, logo em seguida, muitos receberam a diferença dos vencimentos que, em alguns casos, ficou apenas em R$ 70,00, R$ 90,00 ou 100,00. Assustou demais os funcionários antes, sem necessidade. (Humberto Carlos Rengart)
Marchezan II
Parabéns ao prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB), ao secretário Ramiro Rosário (PSDB) e à vereadora Mônica Leal (PP) pela limpeza nas paradas de ônibus. É lastimável o que fazem para emporcalhar Porto Alegre. A vereadora Mônica Leal tem méritos, com sua lei para punir vândalos pichadores. Têm que ser multados e prestar serviços comunitários. A cidade não merece ser emporcalhada como está sendo há alguns anos. Quem sujou deveria ser obrigado a limpar. (Rogério Bernardes, Porto Alegre)
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Guarda Civil - Jornal do Comércio
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de julho de 2017. Atualizado às 22h37.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 18/07/2017. Alterada em 17/07 às 21h20min

Guarda Civil

Muito interessantes todos os comentários sobre a extinta Guarda Civil (Palavra do Leitor, Jornal do Comércio, 17/07/2017) e os fatos históricos. Relembro das décadas de 1950/1960, uma atividade educativa da Guarda Civil, com megafones, orientando e chamando atenção dos pedestres em pontos de elevado fluxo de pessoas, o que poderia voltar a ser praticado hoje pela EPTC. O problema da época que continua hoje, o desconhecimento e/ou desobediência de muitas pessoas com relação à travessia em faixas de segurança onde tem sinaleiras. Atravessam sem a dar a mínima importância para a existência dos sinais. (Hans Peter Gerwy)
Reforma trabalhista
Em relação à carta Reforma Trabalhista, de Luís Fialho (Palavra do Leitor, Jornal do Comércio, 17/07/2017), não basta gerar empregos, é preciso que haja qualidade, salários justos e respeito aos trabalhadores que geram riquezas! A maioria dos empresários não tem respeito pelos trabalhadores. Leiam bem os tópicos da reforma, que foi feita às pressas, sem nenhuma consulta aos trabalhadores! (Daciur Santos, Porto Alegre)
Lula
Sérgio Moro é um juiz federal que analisou uma vasta documentação in natura e ouviu dezenas/centenas de testemunhas/informantes por meses/anos contando com o assessoramento de diversos especialistas para chegar a um juízo e proferir sua sentença condenatória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Agora, sua sentença é contestada por um grupo de devotos que, por pura fé, acreditam na inocência do ex-presidente. (Augusto César Martins de Oliveira, coronel da reserva do Exército e advogado, Rio Grande/RS)
Marchezan
O prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), pagou cerca de 95% dos servidores municipais quando depositou R$ 10.600,00 na conta deles, no dia 30 de junho. Por que não pagou todos? Afinal, no dia 3 de julho, logo em seguida, muitos receberam a diferença dos vencimentos que, em alguns casos, ficou apenas em R$ 70,00, R$ 90,00 ou 100,00. Assustou demais os funcionários antes, sem necessidade. (Humberto Carlos Rengart)
Marchezan II
Parabéns ao prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB), ao secretário Ramiro Rosário (PSDB) e à vereadora Mônica Leal (PP) pela limpeza nas paradas de ônibus. É lastimável o que fazem para emporcalhar Porto Alegre. A vereadora Mônica Leal tem méritos, com sua lei para punir vândalos pichadores. Têm que ser multados e prestar serviços comunitários. A cidade não merece ser emporcalhada como está sendo há alguns anos. Quem sujou deveria ser obrigado a limpar. (Rogério Bernardes, Porto Alegre)
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia