Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 23 de julho de 2017. Atualizado às 22h50.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 24/07/2017. Alterada em 23/07 às 21h25min

Frases e personagens

Nelson Marchezan Júnior (PSDB), prefeito de Porto Alegre

Nelson Marchezan Júnior (PSDB), prefeito de Porto Alegre


FREDY VIEIRA/JC
"Vândalos foram flagrados pelo sistema de videomonitoramento pichando as imediações da Praça da Alfândega. A Guarda Municipal foi acionada e prendeu os marginais. Um era menor e foi encaminhado ao Deca, outros dois foram encaminhados à delegacia. Criamos multas para esse tipo de vandalismo que podem chegar a mais de R$ 11 mil." Nelson Marchezan Júnior (PSDB), prefeito de Porto Alegre.
"A população vai compreender porque esse é um governo que não mente. Não dá dados falsos. Então, quando você tem que manter o critério da responsabilidade fiscal, a manutenção da meta, a determinação para o crescimento, você tem que dizer o que está acontecendo. O povo compreende." Michel Temer (PMDB), presidente da República.
"Explico: é claro que os brasileiros vão compreender o aumento de impostos, já que desviam R$ 200 bilhões por ano praticando corrupção." Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato.
"É normal que as entidades empresarias façam uma reclamação, protestem contra qualquer aumento de tributos. Mas, o controle de despesas é rígido e não há nada que esteja sendo feito fora daquilo que já estava sendo orçado. Os empenhos de emendas estão sendo feitos estritamente dentro daquilo que está orçado e apenas emendas impositivas." Henrique Meirelles, ministro da Fazenda.
"A nossa expectativa é que, resolvidas as questões políticas, a reforma da Previdência seja pautada. Seja agosto ou setembro, o fato é que ela será colocada em votação. Temos uma expectativa que uma série de receitas irá se consolidar agora durante o decorrer deste ano, algumas delas nas próximas semanas." Também Henrique Meirelles.
"Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 336/16 proíbe os estados e o Distrito Federal de conceder isenção de ICMS pelo prazo de 20 anos. O texto também suspende todos os benefícios fiscais de ICMS concedidos por esses entes federativos." Pedro Paulo (PMDB-RJ), deputado federal.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia