Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de agosto de 2017. Atualizado às 21h20.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Pesquisa

Notícia da edição impressa de 02/08/2017. Alterada em 01/08 às 18h32min

Brasileiros reconhecem que pagam impostos

Pesquisa nacional da Fecomércio-RJ (Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro) e do Instituto Ipsos revela que 79% dos brasileiros consultados reconhecem pagar impostos. Esse é o maior nível registrado na série histórica da sondagem, iniciada em 2007, quando o número atingiu 45%. De acordo com a pesquisa, 8 em cada 10 pessoas atualmente reconhecem pagar impostos.
A sondagem foi feita entre os dias 1 e 13 de maio, com amostra de 1.200 entrevistados no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Salvador, Recife, Porto Alegre, Belo Horizonte, Florianópolis e em mais 64 municípios brasileiros.
Segundo o gerente de economia da Fecomércio-RJ, Christian Travassos, a percepção é crescente no País quanto ao pagamento de impostos. "São 10 anos de pesquisa e, a cada ano, a gente percebe uma consciência maior." Dois fatores contribuem para isso. O primeiro é a informação. "O brasileiro passou a discutir temas como esse nas redes sociais. Hoje, as pessoas estão mais bem informadas sobre o que impacta no seu dia a dia", explica.
O segundo fator é o maior acesso da população a bens, como veículos e imóveis. "Têm mais brasileiros hoje que pagam impostos como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e Imposto de Renda (IR)", disse o economista.
Entre os que reconhecem o pagamento de impostos, 48% são homens e 52%, mulheres. Do total consultado, 51% disse ter Ensino Médio e Superior, enquanto 44% tem ensino fundamental, e 5% não tem instrução. A divisão por classe econômica indica que o maior percentual de brasileiros que reconhecem pagar impostos pertence às classes A e B (87%). O índice cai para 79% na classe C e para 69% nas classes D e E.
Travassos observou que, quanto maior a informação e o nível de ensino e renda das pessoas, maior a probabilidade de pagar IPVA e IR, mas mesmo os brasileiros sem instrução pagam impostos quando consomem produtos e serviços.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia