Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de julho de 2017. Atualizado às 21h04.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Receita dá a receita

Notícia da edição impressa de 19/07/2017. Alterada em 18/07 às 18h35min

TV Receita lança vídeo sobre as "Melhorias no Comércio Internacional"

O vídeo é sobre o Portal Único do Comércio Exterior, Operador Econômico Autorizado (OEA) e o Recof-Sped. Em relação ao Portal Único do Comércio Exterior, o sistema está sendo desenvolvido para que os processos de importação, exportação e trânsito aduaneiro se tornem cada vez mais eficientes e harmonizados integrando todos os agentes públicos e privados que atuam no comércio exterior. Com o sistema informatizado e a melhor gestão dos dados no portal, as empresas vão apresentar as informações uma única vez aos órgãos federais, reduzindo a burocracia e os custos para exportadores e importadores. Outra iniciativa que traz ainda mais vantagens para as empresas é o operador econômico autorizado ou OEA. O Programa prevê a certificação de operadores que representam baixo risco ao comércio exterior por adotarem procedimentos que garantem a segurança física da carga e o cumprimento das obrigações tributárias e aduaneiras. O OEA também oferece para as empresas certificadas mais agilidade e prioridade no desembaraço aduaneiro, permissão para envio da declaração de importação antes da chegada das mercadorias, e, diminui a taxa de fiscalização física e documental nas operações de importação e exportação. A RFB tem ainda outra iniciativa que, além de estimular as exportações brasileiras, busca incentivar a industrialização nacional. Trata-se do regime especial aduaneiro, o Recof-Sped. Este regime permite que as indústrias importem insumos, ou mesmo, que comprem no mercado interno com suspensão dos impostos devidos. Com a exportação de produtos, os impostos suspensos ficam isentos e as industrias podem ter um ganho significativo no fluxo de caixa. Acesse TV Receita no YouTube.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia