Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de junho de 2017. Atualizado às 23h25.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

STF

Notícia da edição impressa de 27/06/2017. Alterada em 26/06 às 21h34min

Impunidade é primeira causa visível da corrupção institucionalizada, diz Barroso

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso disse ontem que a corrupção atingiu no Brasil "padrões espantosos" de institucionalização. Ao refutar críticas ao Judiciário, Barroso comentou que a impunidade é a primeira causa visível do quadro de corrupção institucionalizada e que um direito penal ineficaz - até pouco tempo atrás incapaz de punir crimes de colarinho branco - criou um País de "ricos delinquentes"."Não há um Estado policial, um Estado de abuso. Há um Estado que está começando a se democratizar", afirmou o magistrado, acrescentando que reações contra as investigações e condenações de políticos e empresários se devem à mudança na qual o direito penal passou a ser aplicado de forma igualitária tanto a ricos quanto a pobres."Vivemos um momento em que há pessoas que não querem ser responsabilizadas pelo que fizeram, o que sou capaz de entender, e há as que não querem ficar honestas nem daqui para frente", disse Barroso. Segundo o ministro, a corrupção se tornou uma forma de fazer negócio isso só foi possível porque houve um "pacto imenso" de entre os envolvidos em atos ilícitos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia