Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de junho de 2017. Atualizado às 22h36.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Congresso nacional

Notícia da edição impressa de 26/06/2017. Alterada em 25/06 às 22h41min

Molon solicitará instalação de Comissão de Impeachment

O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ) afirmou, em mensagem de vídeo encaminhada à imprensa, que entrará hoje com mandado de segurança solicitando que o Supremo Tribunal Federal (STF) obrigue o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a instalar a Comissão de Impeachment do presidente Michel Temer (PMDB).
A iniciativa, de acordo com Molon, será tomada porque o laudo da Polícia Federal, divulgado na sexta-feira, atestou que o áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, da JBS, com o presidente Michel Temer, no dia 7 de março, no Palácio do Jaburu, não foi editado ou adulterado. "Diante do resultado da perícia da Polícia Federal, que mostrou que não houve edição ou manipulação no áudio em que Michel Temer é gravado praticando crimes, e diante da paralisia do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na segunda-feira vou entrar com mandado de segurança, pedindo que o Supremo obrigue o presidente da Câmara a instalar a Comissão de Impeachment", disse Molon.
No total, já foram encaminhados a Maia 20 pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer, após gravações e denúncias feitas por executivos da JBS, em delação premiada. O primeiro foi justamente de Alessandro Molon. Maia, por enquanto, não analisou os pedidos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia