Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de junho de 2017. Atualizado às 00h07.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Congresso nacional

Notícia da edição impressa de 21/06/2017. Alterada em 20/06 às 21h52min

Maia e Eunício discutem 'distritão' para eleição de 2018

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), se reuniram nesta terça-feira para discutir a adoção do "distritão" como sistema eleitoral para a disputa de 2018. Maia ocupa interinamente a presidência da República em razão da viagem do presidente Michel Temer (PMDB) à Rússia.
O modelo, que prevê a eleição dos candidatos mais votados para o Legislativo em cada estado ou município, avançou na Câmara diante do impasse em relação a outros sistemas, como a lista fechada.
Segundo a proposta em discussão, o "distritão" valeria apenas em 2018. O texto articulado pelo Congresso deve incluir a adoção, a partir de 2022, do sistema distrital misto - pelo qual metade das cadeiras seria preenchida por votação em distritos menores do que os estados e municípios, e a outra metade, pela lista fechada.
O "distritão" já foi rejeitado pelo Congresso em 2015 e tem como uma de suas consequências tornar sem efeito cerca de 60% dos votos dados pelos eleitores. Esse percentual reúne votos dados aos candidatos não eleitos, mais os direcionados em excesso para os mais bem votados. No atual sistema, os votos "desperdiçados" somam menos de 10%.
A opção pelo "distritão" ganhou força, porque tanto a Justiça Eleitoral quanto os partidos políticos consideram inviável a adoção de um sistema distrital misto já nas próximas eleições, uma vez que seria necessário debater a separação de estados e municípios em distritos e preparar as urnas eletrônicas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia